Mitos e verdades sobre o câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero é um dos tumores mais comuns entre as mulheres. Por ser uma doença perigosa e silenciosa, que não apresenta muitos sintomas, ela gera incertezas nas pessoas. Isso faz com que surjam mitos que podem prejudicar quem busca informações sobre o assunto. Para acabar com qualquer dúvida, o VivaBem explica o que é verdade e o que não é sobre o câncer de colo de útero.

A pílula ajuda a prevenir o câncer

Parcialmente verdade – Vários trabalhos científicos mostram uma associação positiva do uso de anticoncepcionais hormonais na prevenção da doença. Em contrapartida, o medicamento também pode provocar um aumento no risco de ter câncer de colo de útero. Motivo: as mulheres que tomam o remédio frequentemente deixam de usar preservativo com seus parceiros. Desse modo, existe maior possibilidade de contaminação pelo vírus HPV, principal fator de aparecimento do tumor. A recomendação dos médicos é fazer sexo com camisinha sempre.

 

Só mulheres mais velhas têm a doença

Mito – Embora a maioria das pacientes diagnosticadas possuam cerca de 50 anos, há no Brasil uma população cada vez mais jovem com câncer de colo de útero avançado. O tumor pode se manifestar em qualquer idade e geralmente atinge mulheres entre 25 e 65 anos que têm ou já tiveram relação sexual.

 

Sangramento vaginal na menopausa é um indicador do problema

Verdade – Isso geralmente acontece em pacientes com cerca de 60 anos de idade. Nessa fase, a maioria das mulheres já se encontra na menopausa e qualquer sangramento vaginal deve ser visto como alerta para procurar um ginecologista. Apesar de menos comum, o problema também pode ocorrer com jovens. Por isso, é importante você ficar atenta e procurar um ginecologista ao notar qualquer sangramento vaginal que foge do padrão do ciclo menstrual.

 

O aparecimento de um mioma é fator de risco para desenvolvimento do câncer?

Mito – O mioma é um tumor benigno e não se torna câncer. O problema deve ser tratado quando traz complicações como compressão de órgãos próximos ao útero ou sangramento que não dá para controlar.

 

A obesidade aumenta o risco da doença?

Mito – Estar muito acima do peso não é fator de risco para o câncer de colo uterino. Mesmo assim, é muito importante você evitar a obesidade. Ela traz diversos problemas de saúde e aumenta a probabilidade de outros tumores ginecológicos, como o de endométrio.

Fonte: https://vivabem.uol.com.br/noticias/redacao/2018/03/06/mitos-e-verdades-sobre-o-cancer-de-colo-de-utero.htm

TOP